Receita muito simples de pão de batata, e é de liquidificador!

Tags: + + + + + + + +


A Vivi tem um caderninho de receita, desses com capa dura revestida de tecido, que a acompanha desde a adolescência, morou em Ouro Preto, fora do Brasil, e no caminho só se encheu de receita prática, fácil e rápida. É do caderninho vermelho da Vivi que veio essa receita de pão de batata de liquidificador. Garanto que é bem simples, e até as crianças aqui em casa sabem fazer. Não tem erro e o preparo todo dura no máximo 2 horas.


Pão de batata

Ingredientes:

- 10g de fermento biológico seco (1 pacotinho)
- ¾ de xic. de leite
- 4 colheres (sopa) de açúcar
- 2 ovos
- 50 g de manteiga
- 250g de batata doce cozida e espremida ou amassada
- 3 ½ xic. de farinha de trigo (500g)

Preparo:

- Bata no liquidificador o leite + açúcar + ovos
- Despeje em um recipiente, e misture os demais ingredientes sovando por uns 5 min, até que a massa solte das mãos.
- Deixe crescer por 20 min em local fechado (eu coloco dentro do microondas, desligado, claro).
- Abaixe a massa e forme bolinhas (ou o formato que você quiser) de 50g.
- Coloque em um tabuleiro e deixe crescer por aprox. 50 minutos, ou até dobrarem de volume.
- Pincele com gema de ovo e leve ao forno médio (200 graus) por aproximadamente 15 min ou até que doure.

Quentinho com manteiga é uma delícia!

Pin It Now!
COMENTE AQUI

Chimichurri: o que é, quais os ingredientes, e como é feito o mais famoso tempero argentino

Tags: + + + + + + + + + + +


Chimichurri é dessas palavras gostosas de se falar. Chi-mi-chur-ri. É uma mistura de temperos, um molho, ou mais tecnicamente um vinagrete.

A palavra tem histórias curiosas: uma teoria afirma que vem dos britânicos que foram capturados após as invasões inglesas das colônias espanholas do Río de la Plata, no início do século XIX. De acordo com esta versão, os britânico pediam tempero para suas refeições dizendo give-me-curry. Outra versão conta a história de um imigrante irlandês chamado Jimmy McCurry, que era chamado pelos locais de Yimi Churri. Como na Argentina não tinha molho inglês, ele teria usado os ingredientes disponíveis em combinações que se tornaram conhecidas hoje como o chimichurri. A origem certa? Ninguém sabe!

Fato é que o chimichurri é o tempero que não pode faltar no "asado" argentino, o equivalente hermano para o nosso churrasco. E além de um excelente molho para o churrasco, também é essencial na composição do choripan, o famoso e delicioso sanduíche argentino. Afinal sem o chimi, o choripan é "apenas"pão com linguiça. ;-)


Nas minhas andanças pela Argentina provei variações de chimichurri, e notei que cada um tem a sua receitinha especial. Umas levam mais ervas, outras levam pimentão, e assim caminha a humanidade :) Mas os itens básicos estão na imagem acima.

De prova em prova, percebi que eu gosto mesmo é do chimichurri preparado com ingredientes frescos, pois fica um molho muito mais suculento, saboroso. Assim eu tento fugir dos preparados desidratados que são vendidos nos supermercados, pois esses tem um sabor bastante sem graça se comparado com um molho fresquinho.


Pra você também poder fugir da coisa-pronta, te dou essa receita que tirei de um livro de cozinha tradicional argentina, que comprei num dos sebos da rua Corrientes, em Buenos Aires. A receita é ótima!

Chimichurri tradicional:

10 dentes de alho picado
1 colher(sopa) orégano
4 folhas de louro
2 colheres (sopa) de páprica doce
1 colher (sopa) de tomilho fresco
1 colher (sopa) de manjerona picada
1 colher (sopa) de salsa picada
1/2 colher (sopa) de cominho
1 colher (sopa) de sal
1/2 colher (sopa) de aji moído (pode usar Dedo-de-moça)
1/2 copo de azeite
1/4 copo de vinagre
1 copo de água fervendo

Misture bem todos os ingredientes e guarde em pote bem fechado na geladeira com, pelo menos, um dia de antecedência, para que os sabores se misturem.

Agora é só espalhar sobre aquela fraldinha suculenta, ou quem sabe, uma costela soltando do osso. Hasta luego!

PS.: A colher da páprica, na foto, eu fiz em aula de cerâmica :). A do orégano, esculpi com canivete. Isso de fazer os próprios instrumentos é uma delícia, uma cachaça! :-O

Pin It Now!
COMENTE AQUI

Como retirar baunilha da fava, e o que fazer com a fava e a baunilha

Tags: +

Toda vez que o senso comum diz que uma coisa é das Américas, é na verdade da Ásia. Ex: banana, laranja, jaca. Toda vez que o senso comum diz que uma coisa é europeia, é das Américas. Ex: Batata "inglesa", tomate, baunilha. Ah, esse senso comum...

A verdade é que a baunilha é uma especiaria mexicana, que foi levada para Europa pelos conquistadores espanhois junto com o chocolate. Uma curiosidade? A baunilha é obtida de orquídeas! :-O

Vagens de baunilha são o fruto da orquídea baunilha, geralmente Vanilla planifolia, que é a principal espécie de orquídea cultivada para baunilha. As vagens são colhidas verdes e submetidas a um processo demorado, que envolve a secagem, cura e envelhecimento, o que pode levar vários meses para ser concluído. Devido a isso, grãos de baunilha são uma das especiarias mais caras do mundo, perdendo apenas para o açafrão. Cada fava costuma sair por R$10 (jul/2014). Então, quando tiver uma dessas nas mãos, é melhor tomar cuidado especial e usar todas as partes!

Ah, uma vez compradas as vagens, se não vai usá-las imediatamente, armazene em um recipiente hermético, pois as vagens podem secar, e não será possível retirar as sementes. :-/ A importância de retirar as sementes é que elas tem um aroma/sabor muito, muito mais pronunciado que as favas/cápsulas.

Veja o vídeo com método sem complicações para raspar as sementes de uma fava de baunilha - e o que fazer com a fava depois.

O que fazer com a baunilha/sementes?

As possibilidades são infinitas. Uso muito em bolos e doces. Aqui no Cozinha sem Segredo tem uma receita deliciosa de sorvete de abacaxi assado com baunilha.

O que fazer com a casca/vagem vazia?

#ALTERNATIVA 1: Você pode fazer açúcar de baunilha, apenas colocando-as em um vidro de açúcar e esperando, pelo menos, duas semanas. A vagem pode permanecer no açúcar por tempo indeterminado e você pode apenas adicionar açúcar e mais vagens.

#ALTERNATIVA 2: A cápsula usada pode também ser adicionada a uma garrafa de vodca ou rum, para fazer o extrato de baunilha. Como não é uma vagem totalmente abastecido, a baunilha resultante não será forte o suficiente, então, basta continuar a adicionar suas vagens gastas para reforçar o sabor.

#ALTERNATIVA 3: Deixe a vagem secar completamente até que fique dura. Em seguida moa em um almofariz até virar um pó fino, para usar em receitas de bolos e doces.

#NOTA: Como a baunilha é uma especiaria de manuseio não tão familiar a todos, a maneira mais comum de encontrá-la é na forma de essência. A essência é uma versão bem diluída da baunilha, e tem um cheiro muitas vezes enjoativo. Mas na falta da fava, sempre usei a essência, sem dramas.

Pin It Now!
COMENTE AQUI

Macarrão com tomates assados e brócolis

Tags: + + + + + + + + + + + + + +

Fiquei anos desejando, e por um motivo ou outro ainda não tinha uma assadeira de ferro fundido. Daí fui comprar louça para a Tango (empanederia para a qual faço consultoria de gastronomia), e sucumbi. Levei para casa uma assadeira, que aparece pimpona na foto abaixo. (R$60 no Principado das Louças). Desde então estou viciado.

Além de ser um produto super brasileiro, eu não imaginava que ela pudesse ser tão versátil! Vivi, que está tão empolgada quanto eu, está usando a assadeira para tudo. Coloca na trempe do fogão e refoga, frita, etc. Dá pra usar como chapa pra fazer um bife e também assar um franguinho no forno. E não agarra! :-) Ó! Isso não é propaganda não, heim? É que gostei mesmo da danada! Aliás, não recebo nada por isso, mas é propaganda sim! :-) Super recomendo o material (panelas e assadeiras de ferro fundido).



E já que estou tão empolgado, vou dividir uma receitinha com vocês! Se tiver uma assadeira de ferro, perfeito! Mas se não tiver, usa um tabuleiro mesmo, que tudo bem.

Penne com tomates assados e brócolis (para 4 pessoas)

Ingredientes:
- 600g de penne (para massas com molho curto, a medida é de 150g/pessoa)
- 500g tomate cereja cortados ao meio
- 1 cebola grande cortada em fatias (corte juliana)
- 5 dentes de alho fatiados
- 1/2 maço de tomilho (que eu tiro da horta da Vivi)
- 1/2 brócolis tipo japonês (esse não vai pro forno)
- sal e pimenta do reino q.b.
- queijo parmesão ralado para finalizar (se não tiver parmesão pode usar um Minas curado, que mal tem?)


Preparo:
- ligue o forno a 200 graus
- Misture os tomates + cebola + alho + azeite + tomilho + sal e pimenta na assadeira, e leve ao forno quente por uns 20 minutos, até que os tomates murchem e soltem o caldo. Não deixe ficar tempo demais no forno para não secar. O caldinho do fundo da assadeira será importante para dar sabor à massa.
- Enquanto isso, lave e corte o brócolis e cozinhe em água fervente por 2 min. passando, em seguida, para um recipiente com água gelada. Esse procedimento, chamado branqueamento, vai deixar o brócolis verdinho e crocante. Escorra o brócolis e misture com os tomates.

Massa:
- Em uma panela grande, coloque 6 litros de água (1 litro para cada 100g de massa). Quando a água ferver, adicione 10g de sal grosso para cada litro. 
- Acrescente a massa e siga as instruções sobre o tempo de cozimento da embalagem. Cada massa tem um tempo diferente.
- Assim que a massa estiver cozida retire da água e misture tudo. Se ficar muito seco, adicione uma ou duas colheres (sopa) da água do cozimento da massa e um fio de azeite.

DICA: Nunca jogue fora a água do cozimento da massa. Ela pode ser útil. Se a massa esfriar e colar é só aquecer esta água e passar pela massa no escorredor. A água também pode ser adicionada ao molho se ele estiver muito grosso.



Agora é só aproveitar essa massinha leve que fica perfeita no jantar. Se quiser pode acompanhar com uma proteina pra dar "sustança"! ;)

Pin It Now!
COMENTE AQUI